Código de Ética e Regras de Conduta

1. INTRODUÇÃO

Segue, neste documento, os princípios éticos harmoniosos com nossa filosofia de atuação, que resultam, engrandecem e garantem nossa imagem como uma empresa sólida e confiável.

Os relacionamentos e ações junto ao nosso público, como colegas de trabalho, fornecedores, clientes, parceiros etc., devem sempre considerar este Código de Ética e Regras de Conduta, no que concerne, a saber, os aspectos éticos e morais, qual deve ser assegurado e elevado para os mais altos padrões, quando do exercício de nossas atividades.

Independente do cargo, função, relação de trabalho ou contratual, e tampouco duração dos mesmos, deve-se, através deste documento, ter uma conduta norteada, pois aqui se reflete nossa identidade, bem como os compromissos que assumimos junto ao mercado que atuamos.

2. NOSSA HISTÓRIA

Notando uma carência muito grande de mercado, no que se refere a capacidade de realização de operações financeiras, em especial nos pequenos negócios e profissionais autônomos, onde o cliente não tem um volume que justifique a contratação de um profissional da área de financeira, mas ainda assim tendo essa necessidade, o que acaba tirando o mesmo do foco, que é sua área de atuação, desprendendo tempo na realização de transações bancárias ordinárias, surgimos como uma solução de pagamentos.

Nossos clientes, assegurados por contratos, seguro-fiança, alienação patrimonial ou demais instrumentos jurídicos-financeiros, nos confiam a operacionalização do dia-dia de seus pagamentos de despesas, suprimindo, em alguns casos, integralmente, a necessidade de todo um departamento financeiro, restando, quando muito, de pessoas que meramente acompanham, no sistema de auditoria e double-check, nossas ações.
 

3. MISSÃO, VISÃO E VALORES

MISSÃO

Através de investimento em recursos de trabalho e tecnologia, treinamentos, incentivos e compensação da agilidade, cumprimos nossos contratos sempre em linha ou acima da expectativa das necessidades de nossos clientes.

VISÃO

Ocupar a vanguarda no segmento de soluções de pagamentos dos pequenos negócios e profissionais autônomos, não pelo “que”, mas pelo “como”, empreendendo recursos tecnológicos de ponta, transcendendo a proposta de uso de soluções, para busca de soluções, e, até mesmo, a criação de soluções.

VALORES

Respeito e integridade: respeitar as necessidades, individualidades, peculiaridades e aspirações de todos os clientes, dos clientes dos clientes, e dos relacionados dos clientes, não obstante dos fornecedores, dos colaboradores e, finalmente, da comunidade.

Ética: proporcionar um ambiente plenamente harmonioso com as determinações e orientações legais e até mesmo morais, inclusive quando singulares ao indivíduo, as instituições, as empresas e a comunidade.

Trabalho em equipe: incentivar a filosofia da divisão participativa do trabalho para o resultado do grupo, quando, seguindo a linha aristotélica, o todo e maior que a soma das partes.

Foco na necessidade do cliente: não é o cliente em si, mas a sua necessidade, antes mesmo de ser cliente, que deve ser o nosso foco, pois é a necessidade do cliente potencial que o torna cliente, e a tradução dos seus planos em realidade, que o fideliza, e a superação da sua expectativa que o multiplica.
 

Comunicação: lançar mão de todos os mecanismos de linguagem e tecnologia para impedir os ruídos na compreensão das demandas de nossos clientes, fornecedores e colegas de trabalho. Não é possível fazer bem, sem entender bem o que deve ser feito.

Confidencialidade: respeitar, obcecadamente, informações importantes ou não, graves ou não, por mais corriqueiro que pareçam, dos clientes, colaboradores e fornecedores, exceto se absolutamente necessários, e, ainda o sendo, plenamente comunicado e, exceto se impossível, expressamente autorizado.

 

4. ABRANGÊNCIA DO CÓDIGO DE ÉTICA

Este documento norteia naquilo que se refere a todos os nossos colaboradores, ainda que temporários, terceiros e fornecedores.

Colaboradores: funcionários, diretores, terceiros, estagiários e aprendizes.

Fornecedor: qualquer setor, empresa de qualquer tipo ou pessoa que forneça insumos ou serviços,

quando em processo.
 

Terceiros: empresas e profissionais contratados, com ou sem vigência definida, que atuem diretamente ou indiretamente em nosso benefício ou interesse.

 

5. CONDUTAS

Todas as pessoas admitidas pela abrangência, especificada aqui, devem conhecer e considerar em suas ações, em âmbito pessoal e profissional.
 

Pessoal

  • Cumprir, com maior rigor possível, todas as normas, procedimentos, processos e políticas estabelecidas, e, quando não possível, buscar necessariamente orientação do superior ou gestor.

  • Pautar suas relações com os demais com cordialidade, cultivando a harmonia e respeito mútuo, criando condições para que os desentendimentos sejam resolvidos da maneira mais privativa possível.

  • Opiniões, desejos, aspirações e pontos de vista só fazem sentido se puderem ser confrontados com seus antagonistas, de tal modo que assim a verdade e a melhor ideia emergirá.

  • Pior do que cometer um erro é induzir, pedir ou fazer com que alguém erre.

  • Levar o crédito sem ter crédito levará ao demérito de quem o faz e trará prejuízo moral, quiçá financeiro, a si e aos demais.

  • Não se deve usurpar do nome da empresa, para dar-lhe uma opinião não emitida ou uma visão que ela não tenha, seja no trabalho ou fora.

  • Nunca fazer qualquer tipo de discriminação ou acepção de pessoas, por qualquer viés ou natureza, ainda que por razões relativas ou subjetivas, tampouco, por outro lado, privilegiá-las por qualquer atributo.

  • Não produzir ou reproduzir qualquer boato ou ofensa a outrem, bem como não disseminar uma verdade não necessária.

  • Ser pontual, respeitoso e dedicado aos treinamentos oferecidos.

  • Não expor ao risco, ao mau uso ou ao desuso as instalações, materiais, equipamentos e recursos ou bens da empresa.

  • Zelar, mas sem pundonor, pela aparência, independente da função desemprenhada.

  • As informações da empresa, não obstante as situações, de qualquer natureza, do seu dia-dia, não precisam e nem devem ser objetos de qualquer publicidade, especialmente na internet.
     

Profissional

  • Considerando este documento, realizar suas atribuições com foco e cuidado, em favor dos interesses da instituição, desde que não sejam em desfavor de nossos clientes. 

  •  Buscar por si ou demandar pela empresa todo tipo de treinamento, habilitações ou certificações necessárias para poder realizar ou para poder realizar bem suas atividades, no que for necessário ao exercício de suas obrigações.

  • Dados não confiáveis não devem ser submetidos a qualquer tipo de difusão ou negociação.

  • Deve-se cumprir e conhecer este Código de Ética e Conduta.

  • Não avançar sobre atividades que não são suas ou que não possua conhecimento e habilitação para realizar, procurando, antes, os meios ou as pessoas para tal.

  • Não é permitido que se fale em nome da empresa sem autorização.

  • Não se deve usar meios não autorizados de comunicação para realizar as suas atribuições, mas usar os meios existentes ou solicitar o uso ou a produção de meios extraordinários ao gestor.

  • É absolutamente vetado o incentivo, influência ou prática em si de qualquer ato ilícito ou criminoso, do colaborador, terceiro ou fornecedor, sobretudo no que se refere a corrupção, propina, lavagem de dinheiro ou fraude. Destarte, é fundamental conhecer e buscar o conhecimento das minúcias e meandros das leis, jurisprudências e normais internas que tratam destes assuntos, especialmente aos operadores financeiros.
     

6. SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

Toda comunicação, por qualquer meio e de qualquer tipo, ainda que informal, independente do propósito, não obstante se pessoal, é, até expressão do autor em oposição, confidencial.
 

As informações são ativos da empresa, dos seus fornecedores e de seus clientes, e das pessoas que a produziram, de tal modo que o zelo em seu tratamento, bem como os meios em que essas informações são tratadas, mormente, os terminais, devem igualmente ser bem tratados, evitam que se tornem fontes de vazamento de informações, especialmente através da rede mundial de computadores.
 

Assim sendo, é absolutamente proibido, a quem não necessita:

  • Compartilhamento e divulgação de informações de qualquer tipo, sobretudo as indicadas como confidenciais.

  • Compartilhamento e divulgação de informações internas de qualquer tipo, sem a aprovação do responsável.

  • Produção de documentos acadêmicos ou pesquisas com base em nossas informações não públicas, sem prévia autorização do responsável pela área.

7. FORNCEDORES
 

Fornecedores são parceiros importantes, necessários, quando não fundamentais, que devem ser tratados invariavelmente com respeito e cordialidade, bem como dos quais esperamos:
 

  • Que adote uma política de preço justo e que evite, ao aviar o contrato, o desengano proposital, sem superestimar nossas necessidades ou subestimar a capacidade de avaliar do comprador.

  • Não se deve, em nenhuma hipótese, receber ou oferecer qualquer vantagem financeira ou material, nem mesmo na forma de brinde ou serviços, sem prévia autorização do gestor.

  • Padrões em relação ao meios e forma, nos contatos comerciais, devem ser cuidados todo o tempo, e em havendo qualquer conflito de interesse ou relacionamento pessoal entre as partes da negociação, pedir a substituição, ainda que temporário, de um ou outro, para a negociação.

  • Qualquer tipo de influência dos nossos colaboradores em seus fornecedores, e vice-versa, são vetados, a saber: participação societária ou parentesco com uma empresa ou pessoa na forma de fornecedor.

  • Os fornecedores não podem usar nossos bens, recursos, equipamentos ou serviços para o exercício de atividades que não foram contratados e/ou que beneficiem a terceiros.

  • Nossos colaboradores não devem participar de eventos dos nossos fornecedores ou serem beneficiados por qualquer tipo de patrocínio, ainda que indiretamente, salvo com autorização do gestor ou diretoria.

  • Os fornecedores devem estar em linha conosco em relação as condições de trabalho, dentro das leis e da dignidade humana, de seus colaboradores.

  • O fornecedor que realiza trabalhos forçados e infantis não pode atuar conosco.


​8. RELAÇÃO ENTRE OS COLABORADORES
 

Toda e qualquer relação, independentemente do nível hierárquico, das atribuições, do status, salários, habilidades ou habilitações, profissão ou proficiências, gênero, orientação e até mesmo idade, devem ser baseadas na cordialidade e respeito, sendo um exemplo do outro, o gestor exemplo dos seus, e os seus exemplos para os demais, de tal modo que se deve sempre considerar que:

  • O relacionamento pessoal, em qualquer nível, deve ser comunicado, para ciência dos imediatos. • Atividades comerciais ou jogos de azar ou não, mas que envolvam dinheiro, não podem ser praticados em qualquer dependência a empresa.

  • É especialmente proibido qualquer tipo de concorrência ou mesmo a sua tentativa ou incentivá- la, por qualquer colaborador, mesmo que fora de seu horário de trabalho, ao tratar com nossos clientes.

  • Não haverá tolerância para discriminação ou assédio, mesmo fora do horário de trabalho ou da empresa, inclusive para com um ex-funcionário ou ex-fornecedor.

  • O empréstimo entre os colaboradores não é recomendado e não deve ser incentivado por esta empresa, seus diretores e gestores.

 

9. COMUNICAÇÃO DE DESVIOS ÉTICOS E PROTEÇÃO AOS DENUNCIANTES
 

O sucesso deste documento depende da colaboração, aceitação, difusão e observação de todos, sendo cada um parte responsável.
 

As manifestações contrárias as condutas de algum colega, terceiro ou fornecedor serão impetuosamente protegidas, sendo o nome do mesmo, suprimido, ainda na primeira etapa da fase de apuração dos fatos.

Os eventos não previstos neste documento, mas em harmonia com o mesmo, por extensão, também fazem parte dele, sendo sua interpretação plenamente possível por analogia em situação peculiares, sem prejuízo de sua validade.
 

10. SANÇÕES ADMINISTRATIVAS
 

  • As violações, após criteriosas investigações internas, deste Código, terão consequências disciplinares, quando a administração poderá determinar:

  • Advertência verbal e/ou por escrito.

  • Suspensão temporária das atividades do colaborador ou fornecedor.

  • Desligamento do colaborador.
     

Dependendo das ações passíveis de sanção, as penalidades aqui independem das que as instituições do governo possam atribuir, mesmo se contrárias, de tal modo que a empresa não será conivente com a eventual ocultação de evidências de prova de ato porventura ilícito que o colaborador tenha cometido.

 

11. CONSIDERAÇÕES FINAIS
 

Este Código descreve em linhas gerais regras e ideias simples de convivência perfeitamente factíveis e empiricamente comprovadas como funcionais.

É temperada, bem como, por nossa filosofia e ideais que erigiram este empreendimento que confiou a você um espaço e um importante papel para nós.

Estamos abertos para a discussão de qualquer situação exótica ou para auxiliar no desfazimento de qualquer dúvida no modus operandi de todos os participantes.

O colaborador que violar este código estará violando a filosofia que sedimentou este lugar, sem a qual sequer existiria.

© 2017 Fintech TopSpin